Como a redução de custos pode direcionar investimentos para o marketing?

7 minutos para ler
foto-montagem-guia-completo-modernizar-mkt e comunicação sua empresaPowered by Rock Convert

Muitas empresas encontram barreiras na hora de direcionar investimentos para a área de Marketing. Elas possuem como justificativa a baixa quantidade de receita gerada, a crise econômica e outros pontos. O fato é que um inteligente processo de redução de custos pode tornar essa verba disponível — e sem sacrifícios!

O marketing digital, por exemplo, possui um excelente custo-benefício e não demanda uma quantia sempre expressiva de investimento. Qualquer valor pode ser usado em uma estratégia de comunicação e vendas, até o mais baixo. Por isso, preparamos uma lista de vilões que revelam o mau uso do dinheiro da sua companhia.

Quer saber como a redução de custos pode direcionar investimentos para o marketing? Confira, a seguir, algumas soluções que podem gerar mais recursos para a sua área.

Papel, fotocópia e impressão

Os gastos com fotocópias e impressões parecem irrelevantes, mas não são. Algumas empresas ignoram o volume de papel e tinta desperdiçado por dia e continuam investindo nesses suprimentos. Contudo, isso se converte em uma perda financeira muito grande e que poderia ser evitada.

Alguns profissionais ainda insistem em imprimir materiais que poderiam ser lidos on-line. O mesmo vale para as fotocópias distribuídas em reuniões. Por meio do desenvolvimento de uma política de conscientização ambiental, a quantidade de papel e tinta que é gasta pode ser reduzida.

Telefonia fixa e móvel

Basta observar o comportamento das pessoas — inclusive o seu. Elas não usam mais o telefone fixo do escritório com tanta frequência e muitos assuntos são resolvidos por e-mail ou em encontros presenciais. O mesmo vale para o smartphone, que é usado basicamente para apps com acesso à internet.

Por isso, avalie a possibilidade de revisar os planos de telefonia fixa e móvel. Cada linha fixa tem um custo e, sinceramente, não há a necessidade de cada profissional ter a sua. Em relação à telefonia móvel, é importante acompanhar as renovações dos planos, pois elas acontecem constantemente e logo ficam defasados.

Softwares licenciados

Antigamente, éramos reféns de poucos e nem sempre bons softwares de edição de textos e planilhas, criação de apresentações e caixa de e-mail. E todos eles eram pagos — geralmente com uma licença que custava, no mínimo, algumas centenas de reais por mês. Só que essa realidade mudou.

Você encontra, hoje em dia, diversas opções de softwares e aplicativos que não são pagos e que ajudam muito na redução de custos. A Google oferece, por exemplo, editores de textos, apresentações, planilhas e outros documentos. Precisou de imagens? Consiga algumas em bancos gratuitos. Para tudo há uma solução.

Energia elétrica

O Brasil é atingido, com uma certa frequência, por crises no setor energético. Elas fazem com que as tarifas aumentem toda vez que não chove e os reservatórios ficam vazios — algo frequente para quem acompanha o noticiário. E o uso indiscriminado da energia elétrica gera despesas que poderiam ser economizadas.

São muitas as formas de economizar esse recurso. É possível instalar painéis solares, identificadores de presença nos corredores e substituir as lâmpadas que não são econômicas. Uma campanha de conscientização no escritório também ajuda a diminuir gastos e incentivar o consumo consciente.

Água

Outro recurso que é comumente desperdiçado e que pode se transformar em um dos vilões dos gastos de uma empresa é a água. Busque e elimine, quanto antes, os vazamentos. Aproveite para verificar a possibilidade de fazer a captação da água da chuva — que pode ser usada para lavar áreas externas e no uso das descargas.

Powered by Rock Convert

Dê preferência aos equipamentos que reduzem o consumo desse bem e oriente os funcionários da limpeza para que usem somente o necessário. Torneiras abertas sem necessidade criam um ralo para o dinheiro da companhia. Incentive o uso de produtos biodegradáveis e a lavagem a seco da frota da empresa.

Fornecedores

Você já parou e analisou os atuais contratos entre o marketing da sua empresa e os fornecedores? Comece por eles e estenda essa ação para os outros departamentos. Muitos estarão desatualizados e financeiramente desfavoráveis para a companhia. E, se precisar, chame-os para negociar ou renegociar esses contratos.

Proponha ações conjuntas para alavancar suas vendas. Solicite descontos maiores para um determinado volume de insumos ou serviços prestados. Revise os prazos de entrega e pagamento e, antes de fechar novos contratos, faça alguns orçamentos para ter uma média de preço.

Contratação e demissão de pessoas

Quando chega uma crise ou a necessidade de reduzir custos, muitas empresas optam pelo que elas julgam óbvio: a demissão de pessoas. No entanto, essa é uma decisão pouco inteligente, pois os processos de contratar e demitir alguém são altamente custosos para a companhia.

Para reduzir gastos com eles, é fundamental que sua empresa invista em melhores processos de seleção, recrutamento e de gestão de pessoas. E, com a Reforma Trabalhista, novas modalidades de trabalho foram regulamentadas — facilitando o trabalho temporário, o home office e outras soluções.

Dívidas e tarifas bancárias

As dívidas e tarifas bancárias também têm uma parcela considerável de participação nos gastos da empresa. Para reduzir o impacto delas, comece renegociando os valores devidos — no entanto, faça isso somente se tiver a capacidade de honrar com o pagamento, evitando juros ainda maiores.

Em relação às tarifas bancárias, escolha um pacote de serviços mais adequado à realidade da companhia. Analise individualmente os produtos oferecidos, pois alguns vêm no pacote de serviços e sua empresa acaba nem usando. Pesquise bastante as opções disponíveis e não tenha medo de trocar de banco.

Logística e frete

Se você dirige, sabe que o valor do combustível não anda nada atrativo. Ele, a inflação e a estrutura logística precária do país elevam bastante os custos com transporte da sua empresa. Por isso, é preciso contornar essa situação para conseguir economizar.

Feche contrato com transportadoras e operadores logísticos que disponham de alguma flexibilidade. Negocie para ampliar ou reduzir o número de remessas e o volume de cargas com custos menores por cada operação. Realize a manutenção preventiva dos veículos da companhia e evite os gastos emergenciais.

Priorize os transportes que têm um custo mais acessível, inclusive para transportar pessoas. Contrate parceiros de confiança e, em relação aos fretes, combine com os clientes os melhores dias e horários para realizar as entregas — evitando novas tentativas que se convertem em mais gastos.

A redução de custos é uma meta alcançável dentro da sua empresa e sabemos que ela depende de todos os departamentos. Como líder, convoque uma reunião para mostrar como isso é possível e, dessa forma, direcionar mais investimentos para o marketing da companhia.

Quer receber outras dicas e informações diretamente em sua caixa de e-mail? Assine nossa newsletter!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Conteúdos Especiais criados pela 2dcb

para te ajudar

Fechar

Gostaria de saber mais sobre a

Agência 2?

Fechar

Visite nosso Site