Por que tipos de indústrias diferentes exigem estratégias diferentes?

6 minutos para ler
foto-montagem-guia-completo-modernizar-mkt e comunicação sua empresaPowered by Rock Convert

Desde o desenrolar da I Revolução Industrial até os dias atuais, incontáveis transformações aconteceram na forma de produzir e de comercializar bens. Diversos tipos de indústrias surgiram, outros tantos ficaram para trás. Após todas essas etapas foi possível perceber que esse grande grupo chamado indústria foi se remodelando e ficando mais complexo. 

Sim! Há várias subdivisões com atividades de naturezas distintas, perfis diversos, e cada uma dessas ramificações encontra papéis e impactos específicos no mercado e na sociedade. Sendo assim, os tipos de indústrias devem ser compreendidos em suas particularidades, para que cada estratégia traçada seja capaz de gerar os resultados desejados. 

Por essa perspectiva, neste artigo vamos lhe apresentar os tipos de indústrias mais comuns e explicar por que não há um único caminho para atividades tão heterogêneas. Estamos na era da segmentação e da personalização. Acredite: isso vale para todos os setores da Economia. 

Quais são os tipos de indústrias?

Ao longo dos anos, a atividade industrial se desenvolveu largamente e passou a fazer parte até mesmo de outros segmentos como o agronegócio e a educação. Além disso, podemos classificá-las de acordo com o público para quem elas produzem (B2B ou B2C) e com base no seu ramo de atuação. Dessa forma, tem-se: 

  • indústria de base: também conhecida como indústria de bens de produção industrial pesada, é aquela que está no início da linha de produção, transformando matéria bruta em outros produtos, como energia, os quais vão sustentar a produção nos demais tipos de indústrias. Um exemplo: mineração;
  • indústria de bens de capital: em sequência à de base, é responsável por transformar as matérias-primas em maquinários e equipamentos para oportunizar a cadeia produtiva nos outros tipos de indústrias. Um bom exemplo é: indústria mecânica;
  • indústria de bens de consumo: está relacionada à produção de bens já devidamente transformados e que chegarão diretamente às mãos do consumidor final. É subdividida em bens duráveis e bens não duráveis. Bens duráveis são aqueles não perecíveis, que apresentam preços relativamente mais altos e que têm um período de recompra maior, como carros e equipamentos eletrônicos. Já os não duráveis são os perecíveis e de uso contínuo, grosso modo, que têm prazo de validade, tais como alimentos processados, cosméticos e farmácia;
  • indústria de ponta: engloba as soluções que têm por base a tecnologia. É considerada um tipo mais refinado de indústria e na maioria das vezes seus produtos são intangíveis. Exemplos: telecomunicações e informática. 

Por que considerar as especificidades de cada formato de indústria? 

Diante de tantos tipos e ramificações industriais e frente a um mercado tão heterogêneo, é fundamental estabelecer critérios e estratégias coerentes com cada um dos modelos de indústrias. Em se tratando de planejamento, política de vendas e marketing (principalmente marketing digital), trabalhar de forma generalista segue na contramão das tendências globais e é um grande tiro no pé.

A seguir, destacamos os principais motivos para se investir em planos e ações segmentados e voltados para cada um dos negócios. 

Conhecimento do real público do negócio

A equação é simples: se cada indústria possui atuações, naturezas e produtos diferentes, obviamente os públicos são diferentes. Os clientes têm interesses distintos, dores e necessidades relacionadas ao tipo específico da indústria.

Por exemplo, se você precisa comprar matéria-prima, seu foco são as indústrias de base. Talvez a indústria de cigarros não lhe interesse. E nos casos de bens de consumo, você terá outro comportamento como consumidor e a decisão de compra será influenciada por outros fatores. 

Assim, ao entender a necessidade de se considerar as diferenças, fica mais fácil romper o caminho das pedras e encontrar de fato o cliente ideal de sua empresa. E, consequentemente, atendê-lo com mais efetividade. 

Powered by Rock Convert

Atualização constante

Ao compreender as características específicas de cada tipo de indústria e a dinâmica do mercado, é possível acompanhar tendências em diversas esferas, como marketing, vendas, design de produtos, sustentabilidade, RH, entre outros. 

Além de otimizar processos internos, torna a empresa mais sólida e competitiva, visto que toda a base de conhecimento e desenvolvimento é exatamente direcionada para o que é estratégico para o negócio. 

Forte posicionamento de mercado

A segmentação auxilia no fortalecimento da imagem da organização, bem como no posicionamento no mercado e na sociedade. Ações e estratégias elaboradas com base nos atributos do negócio tornam a marca consistente e respeitada. Com isso, sua empresa se torna apta a ganhar cada vez mais autoridade e, assim, caminha para tornar-se referência no setor. 

Otimização de campanhas de marketing e vendas

O recorte de público e mercado é um dos pilares do marketing estratégico. A otimização está relacionada exatamente com acertar diretamente o alvo. 

Isto é, identificar a persona, entender o comportamento de compra, o consumo de informações e, dessa forma, em vez de “atirar no escuro”, o investimento vai diretamente para potenciais clientes, por meio de canais e formatos realmente capazes de gerar um bom e vantajoso ROI (retorno sobre investimento). 

Aumento nas vendas

Com toda essa base de otimização de custos, fortalecimento da imagem e do posicionamento, atualização e qualificação da produção, o esperado é o crescimento das vendas. Afinal, a empresa passa a dialogar melhor com os públicos, entende mais as necessidades de clientes e parceiros e claro, amplia seu poder de competitividade.

Como desenvolver estratégias coerentes para os tipos de indústrias?

Frente a todos os benefícios de se investir em estratégias diferenciadas para toda a diversidade industrial, é importante destacarmos algumas dicas para botar em prática seu planejamento. Confira: 

  • entenda as características de cada mercado;
  • pesquise sobre o perfil do público e defina as personas;
  • elabore um planejamento de acordo com o negócio;
  • estabeleça indicadores que façam sentido para cada indústria. 

Desse modo, podemos afirmar que ao conhecer e compreender os detalhes e a natureza dos tantos tipos de indústrias é possível chegar a estratégias que se ajustam à realidade de cada negócio e, então, alcançar resultados e crescimento esperados. 

Como foi apresentado, o consumidor contemporâneo exige mais proximidade, personalização no tratamento e interação com as marcas. Isso fica inviável ao considerarmos todos os tipos de indústrias como uma grande massa homogênea, não é mesmo? 

Em extensão a isso, é interessante que as empresas reconheçam as características de sua atividade e compreendam o chamado marketing industrial e entendam quais são as peculiaridades e por que investir. Que tal continuar conosco em mais essa leitura?

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Conteúdos Especiais criados pela 2dcb

para te ajudar

Fechar

Gostaria de saber mais sobre a

Agência 2?

Fechar

Visite nosso Site